Decreto saudita ordena mulheres a usar véu que tapa um olho

Cairo, 3 out (EFE).- Um ulemá saudita emitiu um édito religioso em que ordena que as mulheres ocultem seu rosto com um véu deixando descoberto apenas um olho, informa hoje o jornal egípcio em inglês Daily News.

EFE |

Segundo Mohammed al-Habdan, a fatwa (édito religioso com categoria de lei) tem como base legal a ação de Ibn Abbas, um dos companheiros do profeta Maomé, que leu um versículo do Corão sobre o véu feminino, com a cabeça tapada e um único olho descoberto, "o justo para poder ver o caminho".

Segundo o clérigo, uma mulher que mostre os dois olhos comete "uma incorreção" do ponto de vista da lei islâmica.

A fatwa foi divulgada pelo próprio Hadan durante sua participação em um programa da televisão árabe por satélite "Al-Majd", que nos últimos meses serviu de meio para anunciar outros éditos igualmente controvertidos, segundo o "Daily News".

As fatwas são um instrumento de caráter jurídico muito polêmico no mundo islâmico.

Normalmente, são emitidas por requerimento de um crente, que não encontra resposta para um dilema moral no Corão ou nas outras duas fontes principais de direito muçulmano, a Sunna e o Hadith.

Podem ser de natureza muito variada e em algumas ocasiões dar lugar a obrigações difíceis de cumprir como a decisão de outro clérigo saudita que proibiu as festas de aniversário.

Seu grau de aceitação entre os fiéis costuma estar relacionado com o prestígio do próprio ulemá. EFE ssa/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG