Decisão de Cameron de dispensar escolta preocupa

Encarregados pela segurança do primeiro-ministro do Reino Unido afirmam que ele está vulnerável a terroristas e ciberataques

EFE |

A insistência do primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, em caminhar por Whitehall, o bairro onde fica a sede do Governo, sem forte escolta policial, preocupa os encarregados pela sua segurança. Outra apreensão se deve ao fato de o governante também utilizar seu BlackBerry, o que o torna uma pessoa vulnerável a terroristas, ciberataques ou simples loucos, segundo funcionários citados pelo jornal "The Times".

A aparente despreocupação do líder conservador preocupa também porque contradiz outras orientações oficiais sobre os riscos existentes para a segurança nacional. Cameron gosta de passear pelo jardim, enquanto as pessoas têm de suportar as fortes medidas de segurança nos aeroportos, e o Parlamento está rodeado de barreiras e policiais armados, comentou em tom crítico um desses funcionários ao jornal.

Sua insistência em andar com seu BlackBerry lembra a disputa travada pelo presidente americano Barack Obama com as agências de segurança de seu país após sua entrada na Casa Branca. O novo Governo de coalizão conservador-liberal-democrata quer que os secretários de Estado renunciem na medida do possível aos automóveis oficiais e utilizem o transporte público de acordo com um novo código de conduta que pretendem diminuir esse tipo de favores.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG