Debates da Cúpula das Américas terminam com diferenças sobre texto final

Port of Spain, 18 abr (EFE).- A jornada de debates da 5ª Cúpula das Américas concluiu hoje em um espírito de harmonia, apesar das diferenças políticas sobre a declaração final que deve ser aprovada neste domingo.

EFE |

Os 34 governantes das Américas concluirão, a seguir, a longa jornada com um jantar oferecido pelo anfitrião, o primeiro-ministro de Trinidad e Tobago, Patrick Manning.

Após começar o dia com o tema da prosperidade humana, os debates prosseguiram com a questão da segurança energética e terminaram com a governabilidade pública, segundo informou o porta-voz da cúpula, o trinitino Felipe Noguera.

Ao longo dos debates, os governantes se comprometeram a promover a prosperidade humana e reduzir os níveis de pobreza à metade até 2015.

Para isso, pediram ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para revisar e coordenar todos os programas de erradicação da pobreza até 2010. Nesta mesma linha, os níveis de desnutrição devem cair à metade em 2015.

Além disso, assumiram o compromisso de prevenir e erradicar até 2020 o trabalho infantil, e de eliminar o "trabalho forçado" até o próximo ano.

As nações também solicitarão ao Banco Mundial e ao BID que dobrem até 2012 os empréstimos voltados às micro, pequenas e médias empresas.

Quanto à saúde, o compromisso consiste em aumentar o gasto público em até 5% do Produto Interno Bruto até 2015, enquanto 1% do PIB deverá ser destinado a pesquisa e desenvolvimento.

Em relação à educação, os países estabeleceram duas metas para 2010: educação primária universal e uma taxa de educação secundária de 75%.

A sessão final de domingo da cúpula estará centrada em várias reuniões bilaterais e de Obama com grupos regionais, à espera de confirmar se a declaração final será modificada para que seja aprovada por todos os participantes. EFE esc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG