Debate sobre impostos continua no Congresso argentino

Buenos Aires, 3 jul (EFE).- Duas comissões da Câmara dos Deputados da Argentina continuaram debatendo hoje o projeto sobre os impostos às exportações de grãos, responsáveis por uma crise entre o Governo e os produtores agropecuários que já dura mais de três meses.

EFE |

Deputados governistas das comissões de Agricultura e Orçamento tentaram apressar um parecer, para que, nesta sexta-feira, o projeto possa começar a ser discutido no plenário da câmara baixa, onde são maioria.

Apesar de criar compensações para os pequenos produtores, as alterações propostas pelos deputados governistas não incluíram mudanças drásticas no projeto do Executivo, razão pela qual foram rejeitadas pela oposição e pelos produtores rurais.

"Isto não adianta", disse Mario Llambías, presidente das Confederações Rurais Argentinas, que, assim como outros líderes do setor, tentou sem sucesso entrar na sala do Congresso em que os legisladores discutiam.

Llambías advertiu que centenas de produtores de todo o país começaram a se mobilizar novamente. Além disso, reiterou o pedido das patronais agropecuárias, apoiadas pela maior parte da oposição, para que o Governo suspenda por 150 dias os impostos às exportações de grãos.

Por sua vez, a presidente do país, Cristina Fernández de Kirchner, criticou os deputados que dizem que "é preciso suspender" os impostos.

"Com que o país vai pagar a saúde, os hospitais e seus compromissos externos (se isso acontecer?)", perguntou.

"Acham que vivemos em um paraíso fiscal? Temos juntado moedinha e mais moedinha para conseguir tirar este país do inferno no qual se encontrava. Estamos tentando sair dele. Cada moeda e cada peso têm o seu valor", destacou. EFE cw/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG