Debate de vices ganha destaque inédito nos EUA

A histórica corrida à Casa Branca deste ano terá mais um elemento inédito. O debate desta quinta-feira entre o democrata Joe Biden e a republicana Sarah Palin, candidatos à Vice-Presidência, tem sido cercado de mais expectativa do que os embates entre os titulares ao posto presidencial Barack Obama e John McCain.

BBC Brasil |

As emissoras de televisão americanas já estão chamando a discussão de o maior debate entre vice-presidentes em toda a história.

A governadora do Alasca, Sarah Palin, eletrizou a base republicana ao ser anunciada como vice de McCain, com suas posições conservadoras como a condenação ao aborto até em casos de estupro e incesto e a veemente oposição ao casamento gay.

Mas ultimamente muitos, até dentro do próprio Partido Republicano, vêm expressando preocupação em relação ao suposto despreparo da governadora, em especial em temas de política internacional, após deslizes cometidos por ela em entrevistas de televisão e eventos de campanha.

Joe Biden, o senador pelo Estado de Delaware, foi uma escolha segura para vice-presidente, com um histórico de mais de duas décadas no Senado e uma vasta experiência em temas de política externa - um contraste com o mandato de menos de quatro anos de Barack Obama. Mas Biden também desperta temores por suas constantes gafes.

"É o debate mais aguardado de todos", afirma o instrutor de boxe republicano Bruce Babashan, morador da região de Washington. "Vai ser divertido."
"Será um grande evento", diz Steve Smith, militante democrata e proprietário do bar de The Royale, em Saint Louis. "Todo mundo vai estar atento."
O estabelecimento de Smith exibirá o debate desta noite e espera receber inúmeros simpatizantes de Barack Obama.

Ceticismo
O evento é realizado no mesmo dia em que uma pesquisa do jornal Washington Post e da rede ABC aponta que o ceticismo em relação à capacidade de Sarah Palin está crescendo entre os eleitores.

Um total de 85% dos consultados disse acreditar que Palin não tem a experiência necessária para ser presidente, caso McCain, de 72 anos, se veja impossiblitado de exercer o cargo.

Mas Palin, quando foi eleita governadora de seu Estado, há pouco mais de dois anos, foi a vencedora dos debates dos quais participou, tirando proveito de seu ar de pessoa simples e pouco afeita aos meandros da administração pública.

Seus oponentes tentaram destacar sua suposta ingenuidade. Ela afirmou que tinha ligação com temas ambientais porque havia batizado sua filha, Bristol, em homenagem à Baía de Bristol, no Alasca, e possuía afinidade com assuntos relacionados aos indígenas do Estado devido aos ensinamentos que seu marido recebeu de seu avô, um esquimó da tribo Yu'pik.

Mas Palin é também capaz de tiradas espirituosas, como quando respondeu que cargos destinaria a seus então rivais. Ao ex-governador Tony Knowles, proprietário de um restaurante local, ela afirmou que daria o cargo de chef, e ao deputado Andrew Halcro, sempre ávido em citar cifras e números, ela disse que destinaria o posto de responsável pelas estatísticas governamentais.

Tiradas mordazes
A mesma verve foi vista nesta semana, quando Palin afirmou estar ansiosa para participar do debate porque já vem ouvindo falar dos predicados do veterano Joe Biden como debatedor desde o período em que estava na segunda série.

Biden é também adepto de tiradas mordazes, como quando disse que o então pré-candidato republicano Rudy Giuliani havia centrado toda a sua campanha em explorar os atentados de 11 de setembro de 2001 e acrescentou que o ex-prefeito nova-iorquino só criava frases com "um verbo, um substantivo e 11 de setembro".

Mas o senador também é célebre por suas constantes gafes. Recentemente, Biden "presenteou" a campanha de McCain com a afirmação de que Hillary Clinton poderia ter sido uma melhor candidata a vice do que ele e, durante um evento de campanha, pediu que um eleitor se levantasse para, em seguida, perceber que a pessoa estava em uma cadeira de rodas.

O debate terá uma duração total de 90 minutos, e os candidatos contarão com um minuto e meio para responder cada pergunta.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG