De volta à campanha, Obama ataca e McCain vai a Washington

Por Caren Bohan GREENSBORO, Estados Unidos (Reuters) - O democrata Barack Obama acusou, neste sábado, seu rival republicano John McCain de fazer política com a crise financeira, enquanto McCain procurou dar mostras de liderança ao retornar a Washington, onde parlamentares se desdobravam para tentar chegar a um acordo em torno de um pacote de resgate financeiro.

Reuters |

Depois de se enfrentarem no primeiro debate presidencial da campanha, em que os dois candidatos a ocupantes da Casa Branca discordaram terminantemente em relação à política externa e aos gastos do governo, Obama voltou à trilha da campanha e McCain voou para a capital, onde alguns democratas disseram temer que ele possa atrapalhar as negociações delicadas em torno do pacote de resgate a Wall Street.

No primeiro comício que fizeram juntos desde que foram indicados candidatos democratas à presidência e vice-presidência, Obama e seu colega de chapa, Joe Biden, se revezaram nas críticas a John McCain, sobretudo em relação à economia e seus vínculos com o impopular presidente George W. Bush.

Eles ironizaram o fato de McCain ter suspendido sua campanha na quinta-feira para participar das negociações do pacote financeiro -- uma iniciativa vista por alguns como politicagem, tomada menos de seis semanas antes da eleição presidencial de 4 de novembro.

"Acho que o senador McCain não entende -- ele não entende que essa crise de Wall Street atingiu Main Street (a população geral) há muito tempo", disse Obama. "É por isso que ele vem mudando de posição nas últimas duas semanas, procurando uma oportunidade para ser fotografado e tentando definir o que dizer e fazer."

Depois do término do debate, na noite de sexta-feira, McCain voou diretamente do Mississipi a Washington. Mas, à diferença da quinta-feira, quando foi ao Capitólio e à Casa Branca para tomar parte nas negociações altamente divulgadas do pacote financeira, desta vez o senador do Arizona ficou nos bastidores, comunicando-se pelo telefone.

"Ele está telefonando para membros dos dois lados, falando com pessoas da administração, ajudando com o que pode," disse um assessor de McCain, Mark Salter.

Nos entretempos de sua campanha, Obama falou ao telefone sobre o resgate financeiro com o secretário do Tesouro, Henry Paulson, e líderes parlamentares democratas.

Líderes do Congresso disseram que esperam chegar a um acordo no fim de semana, para que o Congresso possa votar o pacote no domingo ou segunda-feira.

Vários deles se disseram frustrados com o "teatro" da quinta-feira, quando McCain correu para o Capitólio e então, com Obama, participou de uma reunião na Casa Branca que terminou em clima de desentendimento.

"Quanto mais longe a política de campanha se mantiver destas negociações, melhor será e mais rapidamente poderemos chegar a uma solução", disse o senador democrata Charles Schumer, que preside o Comitê Econômico Conjunto.

O próximo debate programado na campanha presidencial acontecerá na quinta-feira entre os dois candidatos à vice-presidência, a republicana Sarah Palin, governadora do Alasca, e o senador democrata Joe Biden, do Delaware.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG