Entre 50 e 100 dos presos da base americana de Guantánamo não podem ser julgados ou libertados, afirmou o secretário de Defesa, Robert Gates, falando a legisladores.

"A questão é o que fazer com os 50 a 100 presos que não podemos libertar e não podemos julgar nos tribunais americanos ou tribunais miliares especiais", afirmo uGates durante uma audiência no Senado.

"Acredito que esta questão continua em aberto", acrescentou.

ddl/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.