Datas marcantes no conflito do Oriente Médio desde 1947

Redação Central, 27 dez (EFE).- A seguir algumas das datas mais marcantes no conflito que afeta o Oriente Médio, desde 1947.

EFE |

1947 29 nov.- Em virtude da Resolução 181, a ONU aprova o Plano de Partilha da Palestina: dois Estados, um judeu e outro árabe, com Jerusalém sob mandato internacional.

1948 14 mai.- Proclamado o Estado de Israel e início da primeira guerra árabe-israelense.

1949 24 fev.- Termina o conflito. Israel amplia seu território e Gaza fica sob controle egípcio e a Cisjordânia nas mãos da Transjordânia.

1967 (5 a 10 jun).- Guerra dos Seis Dias. Israel anexa a Faixa de Gaza, o Sinai, do Egito, a Cisjordânia e as Colinas do Golã, da Síria.

22 nov.- A ONU adota a resolução 242, na qual pede a Israel que se retire dos territórios ocupados.

1973 - Guerra do Yom Kippur. A ONU adota a resolução 338, que estabelece um cessar-fogo e pede que as partes iniciem um diálogo.

1979 26 mar.- Israel e Egito assinam os Acordos de Camp David, pelo qual Israel devolve o Sinai ao país vizinho.

1982 6 jun.- Israel invade o Líbano com o objetivo de expulsar a Organização para a Libertação da Palestina (OLP), o que consegue, e estabelece uma presença militar permanente durante 18 anos no sul libanês.

1987 dez.- Começa a Primeira Intifada, que termina com a assinatura dos Acordos de Oslo.

1991 30 out-3 nov.- A Conferência de Paz de Madri marca o princípio do entendimento entre israelenses e palestinos.

1993 Troca de cartas entre Israel e a OLP, que reconhece o Estado judeu e recebe a consideração israelense de representante dos palestinos.

13 set.- O primeiro-ministro israelense, Yitzhak Rabin, e o líder da OLP, Yasser Arafat, assinam, em Washington, a Declaração de Princípios que concede autonomia para Gaza e Jericó, conseqüência dos Acordos de Oslo.

1994 25 fev.- Um colono judeu mata 30 palestinos na mesquita de Hebron.

3 abr.- O Exército israelense começa a evacuar Jericó e Gaza, e as negociações são retomadas no Cairo, depois de terem sido suspensas por causa do massacre de Hebron.

1 jul.- Arafat chega a Gaza, após 27 anos de exílio.

1995 2 fev.- Histórica cúpula no Cairo que reúne o rei Hussein da Jordânia; o presidente egípcio, Hosni Mubarak, Arafat e Rabin, que reativam o processo de paz.

4 nov.- Yitzhak Rabin é assassinado por um ultradireitista judeu.

27 dez.- Após 30 anos de ocupação, o Exército conclui a evacuação de seis cidades palestinas. A retirada de Hebron é adiada.

1996 20 jan.- Arafat vence as eleições na Autoridade Nacional Palestina (ANP).

7 mar.- Constituído o primeiro Parlamento palestino.

1997 15 jan.- O primeiro-ministro israelense, o direitista Benjamin Netanyahu, e Arafat assinam em Erez a retirada de Hebron, que se transforma na sétima e última cidade cisjordaniana da ANP.

1998 15-23 out.- Netanyahu e Arafat firmam o Acordo de Wye Plantation, que inclui uma nova retirada israelense da Cisjordânia em troca de garantias sobre o terrorismo.

1999 17 mai.- A derrota de Netanyahu nas eleições e a vitória do trabalhista Ehud Barak permite recuperar a fórmula "paz por territórios" usada por Rabin, 2000 24 mai.-Israel conclui a retirada do sul do Líbano.

jul.- Fracassam as conversas de Camp David. Arafat e Barak, com a mediação de Bill Clinton, não conseguem chegar a um acordo de paz que fixe as bases para o estabelecimento do Estado palestino.

28 set.- O líder da direita, Ariel Sharon, visita a Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém Oriental. Começa a segunda Intifada.

2001 jan.- Fracassa em Taba a última tentativa de israelenses e palestinos para alcançar um acordo de paz dez.-Sharon decreta o confinamento de Arafat em Ramala, após acusá-los pela onda de atentados contra Israel.

2002 jun.-Começa sob o Governo de Sharon a construção, na Cisjordânia, do muro de separação.

2003 mai.- Anunciado o "Mapa de caminho" plano dos Estados Unidos e que conta com o apoio do Quarteto (EUA, Rússia, ONU e União Européia) para conseguir o fim da violência e o estabelecimento do Estado palestino.

2004 11 nov.- Arafat morre na França. Ele é substituído por Mahmoud Abbas à frente da ANP.

2005 9 jan.-Abbas ganha as eleições para a Presidência da ANP.

8 fev.-Sharon e Abbas anunciam separadamente um cessar-fogo em Sharm el-Sheikh, no Egito.

15 ago.- Israel inicia o Plano de Desligamento, pelo qual retira da Faixa de Gaza seus soldados e oito mil colonos.

2006 25 jan.- O Hamas vence as eleições legislativas palestinas por maioria absoluta.

2007 mar.- Hamas e Fatah formam um Governo de união nacional, que dura apenas três meses.

15 jun.- O Hamas obtém à força com o controle de Gaza. Abbas dissolve o Governo de união nacional e forma outro, com Salam Fayyad à frente, que só exerce seu poder na Cisjordânia.

27 nov.- Após sete anos de estagnação, Israel e a ANP chegam em Annapolis, nos EUA, a um acordo para conseguir a paz antes que 2008 termine.

2008 9 jan.- O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, chega a Israel em sua primeira visita ao Oriente Médio.

14 jan.-Primeira grande reunião após Annapolis. Pela primeira vez, a questão das fronteiras e de Jerusalém como capital de um Estado palestino é discutida.

19 jun.- Israel e Hamas começam uma trégua de seis meses em Gaza atingida com mediação egípcia.

22 set-. O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, apresenta a renúncia, após ser atingido por vários escândalos de corrupção.

23 set.- O presidente israelense, Shimon Peres, encarrega a ministra de Exteriores, Tzipi Livni, da formação de um novo Governo.

Ela fracassa, por não conseguir um acordo com os grupos ultra-ortodoxos, e são convocadas eleições para fevereiro de 2009.

5 nov.-Israel rompe a trégua com uma incursão do Exército em Gaza, que mata seis milicianos do Hamas.

19 dez.- Expira o cessar-fogo entre Israel e Hamas, que se recusa a prorrogar o acordo por considerar que o Estado judeu descumpre sua parte. EFE msp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG