Damas de Branco dizem a Obama que seus parentes presos não são mercenários

Havana, 23 mai (EFE).- As Damas de Branco, familiares de 75 opositores cubanos presos em 2003, enviaram hoje uma carta ao democrata Barack Obama, aspirante à Presidência dos Estados Unidos, na qual afirmam que seus parentes não são mercenários nem agentes de Washington, como assegura o Governo da ilha.

EFE |

"Eles não são mercenários nem agentes dos Estados Unidos como defendem os dirigentes de Cuba a fim de utilizar o confronto entre nossos dois países como pretexto para justificar os problemas existentes aqui, reprimir o povo, implantar o medo e confundir a opinião pública internacional", diz a mensagem.

"Temos grandes esperanças de que o senhor possa contribuir para a libertação imediata e incondicional dos 55 que ainda estão em horríveis condições de saúde, e que os 9 com licença extrapenal por delicadas doenças não sejam devolvidos à prisão", acrescenta a carta, divulgada hoje em Havana.

As Damas de Branco querem "que os mais de 200 prisioneiros políticos pacíficos cubanos sejam libertados". EFE am/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG