Dalai Lama volta a dizer que não busca a independência do Tibete

O líder espiritual dos tibetanos, Dalai Lama, reafirmou neste sábado em Copenhague que não busca a independência do Tibete e se mostrou surpreso pelas acusações da China de que está praticando atividades separatistas.

AFP |

"Não buscamos a independência. Já repeti estas palavras diversas vezes, e acredito que o mundo inteiro acredita em mim. Mas apesar disso, o governo chinês nos acusa sempre de sermos separatistas", declarou à imprensa, no segundo dia de sua visita à Dinamarca.

"O que podemos fazer?", disse, lamentando que "todas as partes por onde anda sempre há demonstrações chinesas contra ele".

Dalai Lama iniciou sexta-feira uma visita de três dias à Dinamarca dentro de um giro europeu que o levará para Islândia, Holanda e França.

Pequim disse sábado que este encontro "prejudica as relações entre a China e a Dinamarca".

O ministro dinamarquês das Relações Exteriores, Per Stig Moeller, lamentou a reação de Pequim.

"A Dinamarca tem uma única política com relação à China e diz que a solução para a questão tibetana deve ser encontrada dentro das fronteiras deste país", acrescentou.

sa/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG