Dalai lama se reúne com premiê dinamarquês e pede tolerância no mundo

Copenhague, 29 mai (EFE).- O dalai lama, líder espiritual e político tibetano no exílio, pediu hoje tolerância no mundo após se reunir em particular com o primeiro-ministro dinamarquês, Lars Lokke Rasmussen.

EFE |

Após conversar por meia hora, os dois ressaltaram que não tinham discutido temas políticos no encontro realizado no palácio de Marienborg, a residência oficial do primeiro-ministro, situada nos arredores de Copenhague.

"Sou uma pessoa religiosa e, no fundo, minha visita não é política. Sou budista e convido a praticar o amor, a compaixão e a tolerância", afirmou o líder tibetano.

Rasmussen qualificou o encontro de "inspirador" e negou ter ressaltado o caráter "privado" da reunião para evitar prejudicar as relações bilaterais com a China.

Há duas semanas, a embaixada chinesa em Copenhague tinha expressado em comunicado sua oposição à visita do dalai lama à Dinamarca e o fato de este ser recebido pelo primeiro-ministro dinamarquês.

Rasmussen ressaltou há poucos dias que se tratava de uma reunião "privada" e que não tinha nada a ver com o Governo ou com a política oficial em direção à China, o que lhe valeu as críticas de parte da oposição de esquerda.

Durante os dois dias que permanecerá na Dinamarca, o líder tibetano manterá uma reunião com a Comissão de Exteriores do Parlamento dinamarquês, divulgará as doutrinas budistas e fará uma conferência para o público em geral.

O dalai lama seguirá depois viagem à Islândia, onde, na segunda, será recebido pela primeira-ministra, Jóhanna Siguroardóttir. EFE alc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG