Dalai Lama recebe Carla Bruni-Sarkozy em templo budista da França

A primeira-dama francesa Carla Bruni-Sarkozy chegou nesta sexta-feira de manhã ao mosteiro budista de Lerab Ling, na cidade francesa de Roqueredonde (sul), onde foi recebida pelo Dalai Lama, líder do budismo tibetano.

AFP |

O Dalai Lama esperou a entrada de Bruni-Sarkozy no templo, e depois de fazer uma caminhada com ela ao redor do prédio, colocou em torno do pescoço dela o tradicional "kata", um lenço branco com o qual se dá as boas-vindas no Tibete.

O líder religioso deve receber mais tarde o ministro francês das Relações Exteriores Bernard Kouchner e a secretária de Direitos Humanos Rama Yade.

O presidente Nicolas Sarkozy explicou que não receberia o Dalai Lama durante sua visita à França porque o Prêmio Nobel da Paz disse que preferia evitar esse encontro durante os Jogos Olímpicos de Pequim.

Mas o governante francês poderá recebê-lo no dia 10 de dezembro em Paris, junto com outros Nobel da Paz.

A oposição socialista francesa denunciou uma atitude tímida e contraditória do chefe de Estado, que procurava evitar tensões com o regime comunista chinês.

A China acusa o Dalai Lama de ter intenções separatistas, e se opõe ferrenhamente a qualquer recepção que suponha um reconhecimento político do dirigente religioso.

O Dalai Lama, que vive exilado na Índia depois de o governo chinês ter esmagado um levante tibetano em 1959, nega essas acusações.

hg-iw/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG