Dalai Lama: mundo deve conduzir a China à democracia

O Dalai Lama, líder espiritual do budismo tibetano, afirmou nesta quarta-feira em Paris que a comunidade internacional tem a responsabilidade de conduzir a China à democracia.

AFP |

"A China tem grande interesse em fazer parte da comunidade internacional. A comunidade internacional tem a responsabilidade de levar a China à tendência geral da democracia mundial", declarou em inglês o Dalai Lama durante uma entrevista coletiva à imprensa concedida em Paris.

O líder espiritual tibetano chegou na segunda-feira à França para uma visita de caráter fundamentalmente religioso de 12 dias, que coincide com os Jogos Olímpicos que são realizados na China.

Nesta quarta-feira será recebido por parlamentares franceses no Senado. Trata-se da única reunião política de uma visita planejada para não incomodar a China.

A oposição de esquerda denunciou que o Dalai Lama foi recebido às escondidas e acusou o presidente Nicolas Sarkozy de ter cedido às pressões da China.

Nesta terça-feira, o Dalai Lama reiterou seu "pleno apoio" aos Jogos Olímpicos, durante uma visita a um pagode (templo budista) nas imediações de Paris.

Inclusive durante os momentos mais intensos das manifestações no Tibete, em março, o Dalai Lama considerou que a China "merecia" organizar o maior acontecimento esportivo do planeta.

Leia mais sobre Dalai Lama

    Leia tudo sobre: dalai lama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG