O Dalai Lama afirmou nesta quarta-feira ter a esperança de que o diálogo entre seus representantes e as autoridades chinesas permitam avanços para tirar o Tibete de uma situação que definiu como crítica.

O líder dos budistas tibetanos afirmou em uma carta enviada a uma conferência de simpatizantes em Tóquio que a rodada de negociações iniciada terça-feira com o governo comunista chinês acontece em um "momento crucial".

"Espero que a sétima rodada de diálogo contribua para obter algum avanço significativo em nossas discussões", disse o Prêmio Nobel da Paz em 1989, que vive exilado na Índia desde 1959.

As discussões acontecem em Pequim três meses depois dos violentos protestos antichineses que explodiram no Tibete, um território no Himalaia, com população majoritariamente adepta ao budismo lamaísta.

kh/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.