O Dalai Lama advertiu nesta quarta-feira, na Alemanha, que a situação continua sendo muito tensa no Tibete e que pode explodir a qualquer momento, em declarações feitas às vésperas do 50º aniversário da rebelião antichinesa desta região do Himalaia.

"Hoje há muita indignação", afirmou o líder do budismo tibetano e Prêmio Nobel da Paz 1989.

"Estou preocupado porque uma nova rebelião provocará mais repressão, e tudo isso é muito triste. Há pessoas presas e, às vezes, assassinadas", denunciou.

O Dalai Lama, de 73 anos, vive exilado na Índia desde a repressão da rebelião tibetana contra as autoridades comunistas chinesas em 1959.

pad-tj/cn/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.