Berlim - Os dados relativos às contas bancárias de 21 milhões de pessoas na Alemanha foram roubados e circulam no mercado negro à procura de comprador, informou hoje a revista alemã de economia Witschafswoche.

A revista, que informou sobre suas investigações à Procuradoria de Dusseldorf, adverte que três de cada quatro famílias pode ter recebido, sem seu consentimento, encargos ilegais em sua conta como conseqüência do roubo.

Os dados, que incluem nomes, datas de nascimento, números de contas bancárias e detalhes sobre o patrimônio dessas pessoas, são ofertados no mercado negro por 12 milhões de euros, segundo comprovou a revista.

A revista alemã diz ter recebido dos ladrões um CD com 1,2 milhão de dados, que já foi entregue à Procuradoria.

Segundo a publicação, operadores telefônicos podem ser a origem do roubo já que "alguns trabalhadores mal pagos melhoram às vezes sua renda" com a venda desses dados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.