Dados e informações gerais sobre o Japão

Tóquio, 29 ago (EFE).- O Japão, a segunda maior economia do mundo, realiza amanhã sua 45ª eleição geral.

EFE |

Estes são os dados básicos do país asiático:.

LOCALIZAÇÃO E LIMITES: Localizado no leste da Ásia, no noroeste do Oceano Pacífico, o Japão e constituído por 6.848 ilhas. As principais são as de: Hokkaido, Honshu, Shikoku e Kyushu. O vizinho mais próximo é a Coreia do Sul.

SUPERFÍCIE: 377.921 quilômetros quadrados.

POPULAÇÃO: 127,77 milhões de habitantes.

CAPITAL: Tóquio, com 8,55 milhões de habitantes.

IDIOMA: Japonês.

RELIGIÃO: Xintoísta (50,7%), budista (43,6%) e cristã (1,2%).

ANALFABETISMO: Menos de 1%.

FORMA DE GOVERNO: Segundo a Constituição de 1947, ditada pelos americanos, o imperador é o chefe de Estado. Seu papel se limita ao de um monarca constitucional que sanciona as nomeações oficiais.

O Legislativo é bicameral, composto pela Câmara de Representantes (baixa), com 480 membros, e a Câmara dos Conselheiros (alta), com 252 membros.

O Executivo é exercido por um gabinete liderado por um primeiro-ministro.

Chefe de Estado: Akihito, imperador desde 7 de janeiro de 1989.

Chefe de Governo: Taro Aso, primeiro-ministro desde setembro de 2008.

PARTIDOS POLÍTICOS: Os mais importantes são o Partido Liberal-Democrático (PLD), no poder desde 1955; o Partido Democrático (PD); o Novo Komeito (NK), o Partido Comunista (PC); e o Partido Social-Democrata (PSD).

Forças Armadas: Embora a Carta Magna renuncie à guerra e ao uso da força, não exclui o direito à defesa própria, para o que o país conta com 238.743 homens. Os Estados Unidos mantêm várias bases e cerca de 50.000 militares no arquipélago. O Serviço Militar é voluntário.

DIVISA: Iene.

ECONOMIA: O Japão é a segunda maior economia do mundo, já que conseguiu se recuperar dos estragos da Segunda Guerra Mundial com a ajuda de sua potente indústria pesada, da inovação tecnológica de suas empresas e da grande capacidade de trabalho de sua população.

O PIB japonês em 2008 foi de US$ 4,9 trilhões. A inflação ficou em 1% e o desemprego atingiu 4,1%.

O Japão tem uma dívida pública que, no ano passado, era equivalente a quase 170% do PIB.

HISTÓRIA: Mergulhado no feudalismo até o fim do século passado - o regime foi abolido no país em 1871 -, o Japão se desfez de seus lastros medievais com rapidez. Desde a sua derrota na Segunda Guerra Mundial, foi capaz de construir em pouco tempo um Estado moderno e economicamente forte, hoje em dia a segunda potência mundial.

EVOLUÇÃO POLÍTICA: Desde 1955, o Japão é governado pelo conservador Partido Liberal-Democrático (PLD), com exceção de um curto período de tempo de dez meses nos anos 1990.

Entre agosto de 1993 e junho de 1994, o PLD, que tinha ganho as eleições, perdeu a maioria e se viu obrigado a passar para a oposição. À época, três primeiros-ministros de três partidos assumiram o poder.

Em algumas ocasiões, os Governos do PLD se viram envolvidos em denúncias de corrupção. Em muitas outras, duraram menos de um ano, como ocorreu com os últimos três primeiros-ministros (Shinzo Abe, Yasuo Fukuda e Taro Aso) entre 2006 e este ano.

Desde o fim, da Segunda Guerra Mundial, em 1945, o Japão teve 30 primeiros-ministros, dos quais só seis foram anteriores à fundação do PLD, em 1955.

No Japão moderno, são lembrados os longos mandatos de Yasuhiro Nakasone (1982-87) e de Junichiro Koizumi (2001-2006), o último político a vencer uma eleição geral - em 2005 - e que o fez de maneira arrasadora.

A instituição política mais estável do Japão é o Trono do Crisântemo, a dinastia reinante mais antiga do mundo, que desde meados do século XX teve só dois imperadores: Hirohito, que foi obrigado a renunciar ao caráter divino de seu posto, e seu filho Akihito, que herdou a monarquia em 1989, após a morte do pai. EFE doc/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG