Curdistão iraquiano tenta resolver problema com turistas detidos no Irã

Bagdá, 2 ago (EFE).- O Governo da região autônoma do Curdistão iraquiano assegurou hoje que tenta encontrar uma solução para a situação dos três turistas dos Estados Unidos detidos no Irã após entrar ilegalmente no país vindos do Iraque.

EFE |

Segundo um comunicado do Governo do Curdistão divulgado hoje, os turistas, que estavam acompanhados de um quarto americano, entraram de maneira legal no Curdistão iraquiano no dia 28 de julho pela passagem de Ibrahim Khalil, mas não informaram às autoridades locais de seus movimentos posteriores.

O Executivo curdo afirmou que apesar de não estar informado dos deslocamentos dos turistas, faz todos os esforços possíveis em coordenação com autoridades americanas e com o consulado iraniano na região para resolver este assunto.

O texto explica que no último dia 30, três dos turistas se dirigiram da cidade de Suleimaniya para a área de Ahmed Awaa, perto da fronteira do Iraque com o Irã.

Após visitar a região montanhosa, os três turistas perderam o caminho e entraram por erro em território iraniano, onde foram detidos em 31 de julho, acrescenta o comunicado.

Ontem fontes oficiais iraquianos anunciaram o fato, que foi conhecido porque um quarto integrante do grupo, que estava doente, ficou em um hotel da região e dali denunciou o desaparecimento de seus companheiros às autoridades americanas. EFE am/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG