Madri, 18 mai (EFE).- A Cúpula de Madri, que conta com a participação de 60 chefes de Estado e de Governo de países da Europa, da América Latina e do Caribe, começou na manhã desta terça-feira, com discussões que vão ter como foco principal a crise econômica internacional.

Madri, 18 mai (EFE).- A Cúpula de Madri, que conta com a participação de 60 chefes de Estado e de Governo de países da Europa, da América Latina e do Caribe, começou na manhã desta terça-feira, com discussões que vão ter como foco principal a crise econômica internacional. O presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, afirmou no ato de inauguração que América Latina, Caribe e União Europeia "somos parceiros na agenda global", o que exige parcerias políticas no âmbito internacional através de associações estratégicas. A crise econômica, o futuro da estabilidade financeira, a mudança climática e a luta para superar a pobreza são prioridades de todos, disse. Zapatero ressaltou ainda o compromisso com os povos de Haiti e Chile, no processo de reconstrução após os terremotos que sofreram os dois países este ano. A Cúpula de Madri será, além disso, o marco de uma intensa atividade diplomática com vários encontros bilaterais, entre eles o contato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com seu colega francês, Nicolas Sarkozy, e com o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, centrados no polêmico caso do programa nuclear do Irã. EFE va/fm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.