Tucumán (Argentina), 1 jul (EFE).- A 35ª Cúpula do Mercosul foi encerrada hoje, na cidade de Tucumán (Argentina), com a transmissão da Presidência temporária do bloco ao Brasil.

O cargo rotativo foi transferido ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela governante argentina, Cristina Fernández, que o exerceu ao longo dos último seis meses.

"Espero ter uma Presidência (do Mercosul) tão boa como a de Cristina", disse o presidente brasileiro, que se comprometeu a avançar em questões pendentes, como a aprovação do código alfandegário do bloco e o início de negociações comerciais com os países centro-americanos.

Lula também aproveitou para renovar um apelo a seus colegas da região, para que discutam políticas comuns para enfrentar as ameaças das crises mundiais nos setores de alimentos e energia.

A cúpula do Mercosul reuniu hoje, em Tucumán (1.200 quilômetros ao noroeste de Buenos Aires), os presidentes de Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, membros de pleno direito do Mercosul, assim como da Venezuela, em processo de adesão ao bloco.

Também participaram do encontro os governantes de Bolívia e Chile, além de representantes de Equador, Peru, Colômbia e México.

EFE nk/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.