Cúpula do G8 vai adotar medidas contra a crise de alimentos (Merkel)

A chanceler alemã, Angela Merkel, anunciou neste sábado pela imprensa que o G8 (Grupo dos oito países mais industrializados do mundo) vai lançar uma série de medidas na cúpula da próxima semana para lutar contra a crise de alimentos, que pode, segundo ela, ter repercussões sobre a segurança internacional.

AFP |

A dirigente conservadora anunciou no jornal Tagesspiegel am Sonntag que um amplo catálogo de medidas para garantir a alimentação mundial deve ser adotado na Cúpula na próxima semana em Toyako (norte do Japão).

Estas medidas, fundamentadas num conceito do governo alemão, visam "aliviar a curto prazo a crise de alimentos e prevêem uma estratégia a longo prazo para aumentar a produção agrícola mundial", acrescentou Merkel.

Segundo a revista der Spiegel que chega às bancas segunda-feira, a chanceler advertiu para os efeitos devastadores de uma crise alimentar duradoura.

Esta crise pode colocar em perigo a democratização, desestabilizar Estados e se transformar em problemas para a segurança internacional, segundo a revista, que cita um documento de seis páginas que a chanceler enviou a seus colegas do G8 segunda-feira passada.

O G8 (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Rússia, Grã-Bretanha, Itália e Japão) se reúne de 7 a 9 de julho em Toyako (norte), na ilha de Hokkaido.

pan/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG