Cúpula do G20 causa transtornos nas ruas de Washington

Washington, 15 nov (EFE).- A Cúpula de Chefes de Estado e de Governo do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países mais ricos e os principais emergentes) causou transtornos hoje nas ruas de Washington com várias interrupções no tráfego e um forte esquema de segurança.

EFE |

Ao contrário da habitual calma das manhãs de sábado em Washington, nas quais as pessoas caminham por parques ou tomam café enquanto passeiam com seus cachorros, a capital dos Estados Unidos se viu subitamente transtornada por engarrafamentos, sirenes e grandes comboios de limusines.

Ao incômodo que isto causa aos moradores se somam os inconvenientes de um dia cinzento e chuvoso.

Os líderes dos países do G20, além de Espanha e Holanda, estão hospedados nos hotéis mais exclusivos de Washington, espalhados por toda a cidade.

Portanto, as medidas de segurança estão estendidas não apenas ao Museu Nacional da Construção (NBM, em inglês), onde é realizada a cúpula, mas às imediações destes hotéis e às ruas próximas, que em alguns casos foram fechadas ao trânsito.

O resultado é um caos no tráfego, que se soma à chuva.

Cada vez que uma delegação se movimenta pela cidade, seja para ir a um ato oficial ou a qualquer outro encontro bilateral, uma caravana de carros escoltados pela Polícia percorre a cidade de um lado a outro interrompendo o trânsito.

Por exemplo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se encontrou ontem com a presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, com o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, e o presidente da China, Hu Jintao.

Já Cristina se reuniu com Lula, com o primeiro-ministro da Austrália, Kevin Rudd, e com a ex-secretária de Estado americana Madeleine Albright, enviada especial à Cúpula do G20 do presidente eleito dos EUA, Barack Obama.

Já o presidente do México, Felipe Calderón, se encontrou com líderes do Congresso americano e membros da equipe de transição de Obama.

Esta agenda cheia durante o dia e o deslocamento ao jantar oficial que o presidente dos EUA, George W. Bush, ofereceu ontem à noite aos líderes do G20 na Casa Branca, transformaram Washington em um lugar intransitável.

Houve gente que, na sexta-feira, ao sair do trabalho e voltar a sua casa, demorou até três horas para percorrer um trajeto que normalmente dura 30 minutos.

Além das delegações oficiais, milhares de jornalistas também se deslocaram para Washington e viveram momentos de angústia, já que muitos não tinham credencial.

O número de solicitações de credenciamento foi tão grande que o Departamento de Estado, encarregado de sua expedição, ficou sobrecarregado.

No final da noite de ontem ainda faltava entregar grande parte das credenciais, que deveriam ter sido distribuídas antes do início dos atos oficiais.

O Departamento de Estado explicou em comunicado que, "devido ao grande interesse e o grande número de solicitações", o Serviço Secreto dos EUA teve atrasos na tramitação.

E como conseqüência desta sobrecarga, centenas de jornalistas sem credencial foram chamados hoje às 3h da manhã nas dependências do Departamento de Estado. EFE elv/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG