A cúpula presidencial da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que está ocorrendo na Argentina, não chegou a um consenso sobre a situação política e institucional de Honduras, admitiu nesta terça-feira o chanceler do Uruguai, Luis Almagro." /

A cúpula presidencial da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que está ocorrendo na Argentina, não chegou a um consenso sobre a situação política e institucional de Honduras, admitiu nesta terça-feira o chanceler do Uruguai, Luis Almagro." /

Cúpula da Unasul não chega a consenso sobre Honduras

A cúpula presidencial da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que está ocorrendo na Argentina, não chegou a um consenso sobre a situação política e institucional de Honduras, admitiu nesta terça-feira o chanceler do Uruguai, Luis Almagro.

AFP |

A cúpula presidencial da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que está ocorrendo na Argentina, não chegou a um consenso sobre a situação política e institucional de Honduras, admitiu nesta terça-feira o chanceler do Uruguai, Luis Almagro.

"Não houve consenso. O ponto central de disenso é que há países que reconheceram o governo de Honduras e há países que não o reconheceram", disse Almagro à imprensa depois dos discursos de oito presidentes e quatro chanceleres da Unasul em um luxuoso hotel localizado a 70 km de Buenos Aires.

O ministro das Relações Exteriores uruguaio referiu-se ao reconhecimento que Colômbia e Peru deram ao novo governo de Porfírio Lobo depois do golpe de Estado que derrubou Manuel Zelaya em Honduras, enquanto os demais países negam-se a aceitar as novas autoridades.

Lobo assumiu em janeiro deste ano como sucessor de Roberto Micheletti, que tomou o poder no golpe de Estado que derrubou Zelaya em 28 de junho de 2009, fato que recebeu uma dura condenação por parte da Unasul.

ol/dm/lb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG