Cunhado de premiê israelense chama Obama de antissemita

O primeiro-ministro israelense, Benyamin Netanyahu, distanciou-se nesta quarta-feira da descrição que seu cunhado fez do presidente americano, Barack Obama, chamando-o de antissemita.

iG São Paulo |

AFP
Netanyahu

Constrangimento a Netanyahu

Ao comentar o assunto, Netanyahu afirmou que ele rejeitava "tenazmente" a declaração de Hagai Ben-Artzi, expressando sua "profunda apreciação" pelo compromisso de Obama com a segurança de Israel.

O comentário de Ben-Artzi foi sua resposta às críticas feitas pelo governo americano ao plano israelense de construir 1,6 mil novas casas em Jerusalém Oriental , que os palestinos reivindicam como capital de um futuro Estado.

O anúncio sobre as construções ocorreu quando o vice-presidente americano, Joe Biden, visitava a região com o objetivo de reiniciar as negociações indiretas de paz entre israelenses e palestinos .

O anúncio sobre os novos assentamentos, porém, impediu qualquer progresso nas conversas, com os palestinos afirmando  que não seguiriam adiante se o projeto não fosse cancelado  e ainda provocou a pior crise diplomática entre os Estados Unidos e Israel nos últimos 35 anos , segundo o embaixador de Israel em Washington.

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, em declarações extraordinariamente ríspidas, classificou o incidente de insulto .

O governo americano adiou o encontro de seu enviado especial para a região, George Mitchell , com o presidente de Israel, Shimon Peres, na terça-feira, à espera das respostas para uma série de demandas feitas na sexta-feira passada, entre elas o fim das construções.

Crítica a Obama

Em uma entrevista com a Rádio do Exército de Israel, Ben-Artzi afirmou que Netanyahu tinha de aprender com os ex-primeiros-ministros israelenses.

"Sempre que os americanos tentavam intervir em qualquer coisa relacionada a Jerusalém, lhes dizíamos uma simples palavra: Não", explicou.

Como candidato presidencial ele teve de esconder isso, mas isso acaba se revelando em alguns momentos e acho que temos de dizer isso com clareza: há um presidente antissemita nos EUA."

Para ele, Obama não apenas não gosta pessoalmente de Netanyahu como "não gosta do povo de Israel".

"Infelizmente isso cria uma situação difícil para Israel, mas nunca desistiremos de nossos mais profundos interesses - Jerusalém e nossos laços com ela."

Depois das declarações do cunhado, Netanyahu reafirmou que sabe do compromisso de Obama com Israel, "que ele expressou em diversas ocasiões".

Mas, apesar de ter sido advertido por sua mulher e irmã de Netanyahu, Ben-Artzi repetiu suas críticas em relação a Obama em uma entrevista à televisão Channel 2.

*Com informações da BBC

Leia mais sobre Oriente Médio

    Leia tudo sobre: euaisraelobamapalestinos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG