Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Cunhado de premiê deposto é indicado para governar a Tailândia

Por Pracha Hariraksapitak BANGCOC (Reuters) - O Partido do Poder Popular (PPP) indicou nesta segunda-feira um cunhado do ex-premiê Thaskin Shinawatra para assumir a chefia do governo, o que deve irritar militantes da oposição que já vêem o atual governo como um fantoche do governante deposto.

Reuters |

Somchai Wongsawat, de 61 anos, já é premiê interino desde a semana passada, quando a Justiça afastou Samak Sundaravej -- também ligado a Thaksin -- por ter apresentado um programa de culinária na TV quando já governava a Tailândia.

A Aliança Popular pela Democracia (APD), cujos militantes há três semanas ocupam a sede do governo, disse não ter dúvidas de que Thaksin continuará exercendo sua influência a partir de Londres, onde está exilado.

'Todos sabemos quem é Somchai. Samak era só um indicado, mas Somchai é o verdadeiro ator ligado à família Thaksin', disse o dirigente oposicionista Somsak Kosaisuk a jornalistas.

'Não lhe concederemos o benefício da dúvida nem um período de lua-de-mel.'

O Parlamento deve votar na quarta-feira a indicação de Somchai, cuja aprovação não está assegurada. O partido governista pretendia dar um voto de confiança para Samak, mas teve de desistir na sexta-feira, diante da decisão de 35 parlamentares rebeldes de votarem contra, alegando que a relação de Samak com Thaksin manteria o conflito político que se arrasta desde bem antes do golpe militar de 2006, que levou o então premiê ao exílio.

'Estamos preparados para escolher um candidato que não agrave os problemas já enfrentados pelo país', disse Banchong Wongtrairat, porta-voz da facção rebelde, sem citar um candidato preferido.

Como marido da irmã mais nova de Thaksin, Somchai foi frequentemente acusado de nepotismo na época em que ocupava um cargo de primeiro escalão no Ministério da Justiça. Ele nega essa acusação, lembrando que já ocupava o posto antes da ascensão de Thaksin.

(Reportagem adicional de Vithoon Amorn)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG