Cultivo da papoula prospera no Afeganistão, segundo a ONU

O cultivo da papoula continua prosperando no Afeganistão, país responsável por cerca de 90% da produção mundial ilegal desta droga, segundo o relatório anual da Junta Internacional de Controle de Narcóticos (JIFE, subordinada à ONU) publicado nesta quinta-feira, em Viena.

AFP |

As superfícies de cultivo de papoula caíram 19%, a 157.000 hectares no país, mas a produção real de ópio só diminuiu 6%, a 7.700 toneladas, devido a um crescimento dos rendimentos, depois de uma alta de 34% em 2007. E a fabricação de heroína parece estar em alta, advertiu a ONU.

Na prática, a totalidade da produção afegã (98%), segundo a JIFE, se concentra em sete províncias, principalmente do sul, e escapam do controle efetivo das autoridades. Este tráfico permite à guerrilha talibã receber anualmente entre 200 e 300 milhões de dólares em "impostos" sobre o setor, segundo o estudo.

Segundo o informe, os agentes encarregados das operações de erradicação dos cultivos enfrentam perigos cada vez maiores, e 78 deles perderam a vida durante a campanha 2007/08, ou seja, seis vezes mais que na campanha anterior.

A JIFE pede ao governo afegão que enfrente sem demora o problema da droga, especialmente oferecendo os plantadores meios legítimos para ganhar a vida como alternativa ao cultivo da papoula.

Leia mais sobre relatório sobre drogas

    Leia tudo sobre: relatório sobre drogas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG