HAVANA - O governo cubano suspendeu, nesta terça-feira, todos os voos originados e destinados ao México por 48 horas em uma tentativa de evitar que o surto fatal da gripe suína chegue à ilha caribenha. O Ministro de Saúde Pública disse que a suspensão se aplica a todos os voos com exceção de casos excepcionais e que estava preparado para aplicar restrições mais rígidas se necessário.


Cuba diz não ter confirmado nenhum caso da nova gripe, que já causou a morte de até 149 pessoas no México, o epicentro do que autoridades de saúde temem pode se tornar uma pandemia global.

Geralmente, há cinco voos diários entre Cuba e México, que são separados pelo canal de Yucatán, de 185 quilômetros de extensão. A Mexicana Airlines e a estatal Cubana Airlines voam entre Havana e Cidade do México e entre Havana e o resort de Cancun.

Nos últimos anos, Cuba se tornou um popular destino turístico, recebendo 2,3 milhões de turistas de todo o mundo em 2008.

A ilha caribenha se orgulha do seu sistema de saúde gratuito e o governo geralmente intervém agressivamente para manter sua população segura durante desastres naturais como furacões. O ministro da Saúde, em uma declaração lida na televisão estatal, disse ter ordenado autoridades locais a reforçarem a vigilância de medidas de saúde e sanitárias em virtude da gripe suína.

Autoridades cubanas disseram que equipes médicas estão interrogando passageiros que desembarcam de voos do México e monitorando-os durante suas visitas a Cuba a procura de qualquer sintoma da doença.

O governo aconselhou cubanos a lavarem suas mãos frequentemente e a cobrir suas bocas e narizes quando tossir e espirrar para ajudar a limitar a propagação de germes.


Clique aqui para ver o infográfico

Leia mais sobre gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.