Cuba se prepara para nova temporada de ciclones do Atlântico

Havana, 24 mai (EFE).- Cuba se prepara a partir de hoje para a temporada de furacões do Atlântico, que começa em 1º de junho, temendo que este ano sejam mais intensos e chuvosos, declarou o diretor de previsões do Instituto de Meteorologia da ilha, José Rubiera.

EFE |

O "guru" cubano dos ciclones disse em entrevista à Agência Efe que é melhor "estar bem preparado desde antes da temporada", que dura até novembro.

Hoje começou na ilha o "Meteoro 2008", operação de dois dias que todo ano ocorre antes do advento da temporada de furacões para preparar os 11,2 milhões de cubanos.

O Sistema Nacional de Defesa Civil organiza atividades comunitárias como a poda de árvores, a limpeza de canais, rios e fundações, e a mudança de gado para regiões seguras, com participação de organismos estatais, militares e bombeiros.

Rubiera, que há 34 anos estuda os ciclones que, com freqüência, chegam à maior ilha do Caribe, acredita que em 2008 pode haver furacões "mais intensos e chuvosos" e adiantou que o primeiro se chamará "Arthur", segundo a lista alfabética de nomes escolhidos para identificá-los.

O meteorologista garantiu que os cubanos "têm suficiente cultura sobre os furacões" e que o país "está preparado", mas que "é preciso voltar a repetir" as advertências feitas sempre nessa época porque a ilha não pode "se dar ao luxo" de registrar mortes por um evento deste tipo.

O furacão mais devastador sofrido por Cuba arrasou em novembro de 1932 a localidade de Santa Cruz do Sul, onde matou 3.000 pessoas, e o "Flora" causou 1.150 vítimas em 1963.

A ilha recebeu o golpe direto de 89 furacões e 118 tempestades tropicais nos últimos 155 anos. EFE rmo/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG