Cuba reordena prioridades econômicas após furacões, diz ministro

HAVANA (Reuters) - Cuba está reordenando suas prioridades econômicas e de investimento depois da destruição provocada pelos furacões Ike e Gustav, disse na quarta-feira o ministro de Comércio Exterior, Raúl de la Nuez. Os furacões do fim de agosto e começo de setembro deixaram prejuízos de pelo menos 5 bilhões de dólares, com danos em 500 mil casas e 30 por cento das lavouras.

Reuters |

"O que há é um reordenamento das prioridades", disse De la Nuez a jornalistas em Havana. "Agora é preciso segurar algumas compras, alguns investimentos que havíamos pensado, e priorizar aquelas questões que são mais necessárias para o país: a alimentação, a habitação", afirmou.

Antes dos furacões, Cuba importava mais de 80 por cento da comida que distribui a preços subsidiados para a população.

As autoridades já haviam advertido em junho que reduziriam alguns programas de investimentos em resposta ao encarecimento dos alimentos e do combustível.

(Reportagem de Esteban Israel)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG