provocações dos EUA - Mundo - iG" /

Cuba reafirma direito de responder a provocações dos EUA

HAVANA (Reuters) - Em um comunicado divulgado na quinta-feira, o governo de Cuba disse que a missão diplomática dos EUA em Havana consolidou-se no papel de Estado-Maior da contra-revolução e reafirmou seu direito de responder a provocações patrocinadas pelo governo norte-americano na ilha. O governo cubano investiu nesta semana contra as Damas de Branco, um grupo dissidente até agora tolerado, acusando-o de realizar provocações seguindo instruções dos EUA. O grupo é formado por mulheres e mães de presos políticos.

Reuters |

'A Seção de Interesses dos EUA em Havana (Sina) tornou-se uma ponta-de-lança da política subversiva do governo norte-americano e fortaleceu seu papel como Estado-Maior da contra-revolução interna', afirmou a chancelaria cubana em uma nota publicada por meios de comunicação oficiais.

Cuba descreve os dissidentes como 'mercenários' a serviço do governo norte-americano.

A gota d'água para o governo cubano deu-se nesta semana -- um protesto pacífico das Damas de Branco realizado na praça da Revolução de Havana, bastante próximo da sede do governo cubano. O grupo dissidente pedia a libertação dos presos políticos.

'O Ministério das Relações Exteriores denuncia a total responsabilidade do governo dos EUA por esses acontecimentos', afirmou a declaração publicada no Granma, jornal do Partido Comunista de Cuba, que controla o país.

'Cuba reafirma seu direito de impedir e neutralizar essas provocações, além de seu direito de responder a essas provocações, arquitetadas, financiadas e incentivadas pelo governo dos EUA e sua Seção de Interesses em Havana', acrescentou.

(Reportagem de Nelson Acosta)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG