HAVANA (Reuters) - Cuba começou neste sábado o exercício Meteoro para treinar seus habitantes e instituições para enfrentarem a nova temporada de furacões, que em 2008 deixou prejuízos ao país de mais de 10 bilhões de dólares, informou a imprensa estatal. Os furacões Gustav, Ike e Paloma golpearam forte a ilha no ano passado, causando sete mortos, dezenas de milhares de desabrigados e causando graves danos à agricultura e a infraestrutura civil.

A temporada de furacões no Atlântico vai de 1o de junho a 30 de novembro.

"O exercício popular das ações a serem tomadas em situações de desastres (...) se faz justamente com a finalidade de contribuir para o fortalecimento (...) da população para enfrentar situações extremas", disse o jornal Juventud Rebelde, o diário da juventude comunista da ilha.

O exercício, que será realizado neste sábado e no domingo em todo o país, vai permitir aos cubanos verificar o sistema defensivo para proteger as pessoas, reduzindo o impacto dos ciclones, das chuvas torrenciais e de inundações, bem como os perigos sanitários.

Cuba está localizada em uma região atingida a cada ano por furacões e tempestades tropicais, fenômenos que têm obrigado as autoridades locais a desenvolver um sistema de evacuação em massa para proteger os seus habitantes.

Segundo os meteorologistas dos Estados Unidos, são esperados em 2009 entre sete e 15 tempestades tropicais, das quais entre quatro e oito furacões, e entre dois e 3,6 ciclones de grande impacto.

O exercício Meteoro, organizado pelo Estado Maior da Defesa Civil da ilha, se encontra em um momento em que Cuba mantém ativo seu sistema para reduzir a expansão do vírus da gripe H1N1.

Cuba já informou três casos de gripe em jovens mexicanos estudantes de medicina que haviam voltado de férias de seu país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.