Cuba pede a Bush que responda a acusações contra diplomatas dos EUA

Havana, 22 mai (EFE).- O ministro de Exteriores cubano, Felipe Pérez Roque, pediu hoje ao presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, para que responda a acusação de que diplomatas americanos em Havana entregaram a dissidentes dinheiro de um suposto terrorista.

"Eles devem responder. Temos o direito de saber", disse em entrevista coletiva Pérez Roque, dirigindo-se a Bush e à secretária de Estado americana, Condoleezza Rice.

O funcionário cubano pediu às autoridades americanas para que tomem medidas contra os diplomatas envolvidos, incluindo o chefe do Escritório de Interesses dos Estados Unidos em Havana (Sina), Michael Parmly.

"Os desafiamos a dar a cara e a responder", acrescentou, em alusão a e-mails e a outros documentos divulgados esta semana por funcionários e meios de comunicação cubanos sobre entregas a opositores de milhares de dólares supostamente enviados por Santiago Álvarez, preso nos EUA e acusado por Havana de terrorismo.

O chanceler não anunciou nenhuma medida contra Parmly, embora tenha ressaltado que espera que Washington retifique seu modo de agir na ilha.

"Esperamos que o Governo dos EUA tome as medidas pertinentes para retificar a conduta de seus diplomatas em Cuba. Não se deve subestimar a gravidade dos fatos denunciados", disse.

Perguntado sobre a possibilidade de detenções de dissidentes envolvidos nos fatos denunciados, Pérez Roque se limitou a dizer que a investigação segue em andamento, e continuará pelos canais pertinentes. EFE am/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG