Cuba estabelece condições para iniciar diálogo com UE

Madri, 1 out (EFE).- O embaixador de Cuba na Espanha, Alberto Velazco San José, informou hoje as condições que o país estabeleceu para iniciar o diálogo político com a União Européia (UE).

EFE |

Na coletiva de imprensa, Velazco também afirmou que ainda não há uma data definida para a primeira reunião.

Já o ministro de Relações Exteriores da Espanha, Miguel Ángel Moratinos, afirmou que o encontro será realizado "em breve".

O chefe da diplomacia espanhola disse que o primeiro encontro "formal" terá deve ser realizado em Cuba ou na França, país que ocupa a presidência rotativa da UE.

O bloco europeu chegou a um acordo no final de junho para suspender as sanções diplomáticas contra Cuba, que estavam em vigor desde 2003, e abrir um diálogo incondicional. O objetivo da medida seria melhorar a situação política e dos direitos humanos na ilha.

Velazco lembrou que Cuba respondeu "de forma afirmativa e oficial" à proposta da UE, mas disse que "primeiro, é necessário discutir e chegar a um acordo sobre as bases deste diálogo político".

Os cubanos desejam que o diálogo seja realizado "em igualdade de condições, com respeito à independência dos Estados".

"Em condições iguais, estamos dispostos a conversar sobre qualquer tema da agenda internacional", disse.

Em relação à campanha presidencial dos Estados Unidos, Velazco disse que o democrata Barack Obama e o republicano John McCain adotaram posturas "conservadoras".

"Nenhum dos candidatos declarou estar disposto a suspender o bloqueio a Cuba ou normalizar as relações com a ilha", disse.

"Nós não podemos adivinhar quais serão os planos do futuro presidente americano, mas, qualquer que seja o resultado dessas eleições, reiteramos nossa disposição a conversar em condições de igualdade sobre todos os temas ligados às relações nossos países", acrescentou. EFE me/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG