Cuba reduziu em 99,2% os casos de hepatite B entre 1992 e 2007 e está prestes a erradicar essa doença, graças à eficácia de sua vacina preventiva e a acertada estratégia de imunização aplicada há 16 anos, informou nesta sexta-feira o jornal oficial Granma.

"Cuba está em via de eliminar a transmissão da hepatite B aguda", assinalou o jornal, destacando que a doença é considerada "uma das maiores ameaças para a saúde mundial".

Sua erradicação "permitirá, além disso, promover as bases para que nas próximas três ou quatro décadas ocorra a eliminação do câncer hepático e da cirrose relacionados com essa doença", acrescentou.

O Granma destacou ainda que a baixa dos números de casos se deve à "obtenção e à produção em grande escala de uma vacina de alta eficácia", e a "acertada estratégia de imunização".

Segundo a revista médica inglesa "The Lancet", citada pelo Granma, quase 500 milhões de pessoas estão infectadas pela hepatite B ou C no mundo, sendo que 1,5 milhão morrem por ano.

rd/fb/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.