Cuba diz que obrigou União Européia a suspender sanções

Havana, 24 jun (EFE).- O ministro de Exteriores cubano, Felipe Pérez Roque, disse hoje que Cuba derrotou as sanções impostas em 2003 pela União Européia (UE) por violações dos direitos humanos, que foram suspensas na segunda-feira, informou a agência oficial Prensa Latina.

EFE |

"Os princípios desfraldados por Cuba derrotaram as sanções da UE", afirmou o chanceler na primeira reação oficial do Governo cubano à decisão do bloco.

Segundo a agência, Pérez Roque afirmou que a UE "não teve outro remédio a não ser abandonar sua política de força".

"Nunca cedemos nesse enfrentamento, pois tínhamos plena consciência de que a razão venceria esta batalha", disse o chanceler.

O ex-presidente Fidel Castro taxou de "enorme hipocrisia" a UE em vários artigos publicados na imprensa oficial cubana nos últimos dias.

Fidel criticou o bloco por reivindicar que Cuba melhore a situação dos direitos humanos no país ao mesmo tempo em que o Parlamento Europeu aprovava o que qualificou de "brutal" lei que inclui a prisão e expulsão de imigrantes. EFE am/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG