O governo de Barack Obama está dando continuidade à política de ingerência de George W. Bush na América Latina, com sua posição ambivalente frente ao golpe de Estado em Honduras, disse nesta sexta-feira o diário oficial Granma.

"Se na cúpula das Américas de abril passado, em Porto Espanha (Trinidad e Tobago), o presidente Obama pretendeu se diferenciar de seu antecessor nas relações com a América Latina, seus últimos passos mostram que seu governo está dando continuidade à política de ingerência da administração de George W. Bush", destacou o Granma.

"O golpe de Estado em Honduras confirma isto, porque Washington manteve uma dupla atitude, que na prática serviu para os golpistas ganharem tempo", acrescentou o órgão oficial do Partido Comunista (PCC, único).

Ele destacou que, em Washington, o legítimo presidente hondurenho, Manuel Zelaya, é criticado, enquanto o governo de fato recebe um silêncio cúmplice, uma posição ambivalente, que incentiva as autoridades de fato.

Segundo o Granma, outra das ações de Obama que aponta para a continuidade da política anterior é sua intenção de elevar a um nível superior o Plano Colômbia de Bush, de expandir a presença militar americana na região.

rd/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.