Havana, 5 set (EFE).- O presidente da Sociedade Cubana de Ortopedia e Traumatologia, Rodrigo Álvarez Cambras, denunciou que o Governo dos Estados Unidos está obstaculizando a viagem de cientistas americanos a um congresso que será realizado neste mês na ilha, informou hoje a imprensa oficial.

Segundo Cambras, os médicos americanos não conseguiram obter as permissões do Departamento do Tesouro e do Departamento de Estado dos EUA, necessários para viajar para Cuba devido ao bloqueio econômico e comercial que Washington aplica à ilha desde 1962.

O especialista ressaltou que os impedimentos demonstram "a permanência inalterável do bloqueio", e lamentou que os americanos não pudessem aceitar o convite para participar do XX Congresso Internacional Cubano de Ortopedia e Traumatologia, que começará no dia 21.

Cambras, que também é deputado e preside o comitê organizador do congresso, não revelou o nome dos americanos convidados, mas o semanário oficial "Opciones" informou hoje que a delegação dos EUA para o evento seria formada por John Feagin, Merrill Richter, F.

Chadwick Smith e William B. Stetson, entre outros.

Cuba espera a presença de 400 especialistas no congresso, a maioria procedente do México, Espanha, Canadá, Japão, Argentina, Rússia, França, Guatemala, Honduras, Alemanha, Nicarágua, Paquistão, e Iêmen.

A denúncia de Cambras foi feita um dia depois que o Governo do presidente americano, Barack Obama, colocou em vigor as medidas anunciadas em abril, para afrouxar o bloqueio. EFE arj/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.