hipocrisia em luta contra o terrorismo - Mundo - iG" /

Cuba diz que Bush deixará legado de hipocrisia em luta contra o terrorismo

Havana, 17 abr (EFE).- O Governo cubano afirmou hoje que o legado do presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, na luta contra o terrorismo será o da "hipocrisia" e pediu novamente que a Justiça americana aja contra o ex-agente da CIA (Agência Central de Inteligência) Luis Posada Carriles, acusado de terrorismo por Cuba e Venezuela.

O Ministério das Relações Exteriores cubano disse em uma nota divulgada hoje que "quando restam apenas nove meses de mandato, vai ficando claro que o legado desta administração na luta contra o terrorismo será o da hipocrisia e o da falta de vontade para combatê-lo quando isso significa contrariar seus interesses".

A Chancelaria cubana lembra que no dia 8 maio completará um ano da libertação de Posada, de origem cubana e acusado por Cuba e Venezuela pela explosão de um avião da Cubana de Aviación em 1976 com 73 passageiros a bordo e por detonar bombas em centros turísticos de Havana em 1997, entre outros crimes.

Posada, de 79 anos, se encontra livre em Miami, após a decisão do tribunal americano em maio de inocentá-lo das acusações de fraude imigratória em 2005.

"A aprazível vida do terrorista Luis Posada Carriles em Miami, garantida pelo Governo dos EUA, se somará à grande lista de vexames, violações e atrocidades pelas quais a administração Bush será lembrada", afirma.

O Ministério cubano "denuncia a cúmplice inação do Governo dos EUA e a proteção outorgada pela administração do presidente George W. Bush a Luis Posada Carriles", diz a nota.

No comunicado, a Chancelaria de Cuba afirma que Washington continua ignorando o pedido de extradição de Posada apresentado pela Venezuela em 15 de junho de 2005 e que se nega a processá-lo como terrorista, "com o qual viola descaradamente sua própria legislação e suas obrigações internacionais".

O Ministério também acusa a Promotoria de "dilatar" o processo de extradição de Posada e diz que esse comportamento contrasta com a "feroz atitude" contra os "Cinco Heróis", como são chamados em Cuba os cinco agentes condenados à prisão perpétua e a outras penas por espionagem.

Em setembro, os Cinco Heróis completarão dez anos de cadeia.

"A impunidade garantida pelo Governo dos EUA a Luis Posada Carriles é outra prova da necessidade de nossa pátria de se defender do terrorismo anticubano, originado e financiado por esse país", acrescenta.

"O Ministério das Relações Exteriores ratifica que o povo cubano continuará exigindo justiça contra o criminoso", finaliza a declaração. EFE jlp/wr/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG