Cuba arrenda terra para milhares de novos agricultores

HAVANA (Reuters) - Cuba aprovou mais de 45.500 concessões de terra, na maior redistribuição desde 1960, informou nesta segunda-feira o jornal do partido comunista Granma, à medida que o país se volta para o setor privado visando aumentar a produção de alimentos. O vice-ministro da Agricultura, Alcides Lopez, explicou que 96.419 pedidos foram recebidos como parte do acordo de 22 de janeiro...de 1.300.000 acres (650 mil hectares) de terra, disse Granma. Dessa cifra, 45.518 foram aprovados.

Reuters |

Lopez falou no intervalo de uma reunião com líderes do governo, que estabeleceu a primeira data nacional para o programa iniciado pelo presidente Raúl Castro no final do último ano. O objetivo do programa é arrendar terra para trabalhadores, empresas privadas, cooperativas e estatais.

De acordo com vários relátorios, a maioria dos arrendamentos foram destinados para indivíduos que procuram terras pela primeira vez e famílias de pequenos agricultores.

Cuba não concede terras em escala tão grande desde pouco depois da revolução de 1959, quando grandes latifúndios foram nacionalizados e alguns concedidos a pequenos agricultores.

A ilha detém cerca de 240 mil famílias de agricultores e 1.100 cooperativas privadas, que juntos produzem cerca de 70 por cento dos alimentos do país.

O programa é parte da reforma agrária de Castro, elaborada para aumentar a produção doméstica de alimentos e diminuir a dependência de importações. Cuba importou cerca de 40 por cento dos alimentos consumidos em 2008, com um custo de quase 2 bilhões de dólares.

Inicialmente, Castro conduziu uma ação para descentralizar a agricultura, uma vez concentrada em Havana, para aumentar a oferta agrícola.

Castro assumiu o poder provisoriamente em julho de 2006, após Fidel Castro ser submetido a uma cirurgia na região do intestino por uma complicação não revelada, e foi eleito formalmente pela Assembléia Nacional um ano depois substituir seu irmão mais velho.

O programa de arrendamento de terras permite que agricultores privados, que alugam cerca de 40 hectares por 10 anos, tenham a possibilidade de renovar o aluguel por mais 10 anos.

Cooperativas e agricultores estatais também podem requerer montantes adicionais de terra para trabalhar por 25 anos, com possibilidade de renovação.

(Reportagem de Marc Frank)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG