Cuba acusa os EUA de serem obstáculo para os direitos humanos na ilha

Cuba acusou a política dos Estados Unidos de ser um grave obstáculo para que a ilha desfrue de direitos humanos no Informe Nacional ao Conselho de Direitos Humanos publicado neste sábado.

AFP |

"A política de hostilidade, bloqueio e agressões de sucessivos governos dos Estados Unidos contra Cuba tem sido um grave obstáculo ao pleno desfrute dos direitos humanos e das liberdades fundamentais de cubanos e cubanas", afirma o relatório de 20 páginas publicado no site oficial Cubadebate.

O texto enfatizou que "essa política viola vários dos mais elementares direitos do povo cubano".

O texto é publicado a apenas três dias da mudança presidencial nos Estados Unidos, que levantou expectativas de distensão na ilha, apesar de o presidente Raúl Castro considerar "excessivas".

Redigido pela chancelaria local, o informe assinala que sua elaboração "envolveu inúmeros ministérios e instituições governamentais e/ou estatais, o parlamento, mais de 300 organizações não-governamentais e outras entidades pertinentes".

O texto, apresentado ao corpo diplomático, foi considerado "autojustificativo" pela dissidência cubana.

"Em 20 páginas não há uma única palavra sobre os problemas de direitos humanos, políticos e civis em Cuba", declarou Elizardo Sánchez, que dirige a ilegal, mas tolerada Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional (CCDHRN).

str/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG