Berlim, 28 set (EFE).- A União Social-Cristã (CSU) obteve hoje 43% dos votos nas eleições no estado alemão da Baviera, perdendo assim a maioria absoluta, segundo as primeiras projeções das redes de televisão públicas ARD e ZDF.

Segundo os números, o Partido Social-Democrata (SPD) teria obtido 19% dos votos; o partido Eleitor Livre (FW), 10%; Os Verdes, entre 9% e 9,5%; o Partido Democrático-Liberal (FDP), com 8,5%; e o Partido de Esquerda (L) estaria beirando 5%, com 4,8%.

A CSU, partido filiado à União Democrata-Cristã (CDU), da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, governou sozinho na Baviera nos últimos 42 anos.

Apesar de continuar claramente como maior força, a considerável distância do SPD, o resultado é um golpe para o governante da Baviera, Günter Beckstein, e para o presidente do partido, Erwin Huber.

Os dois políticos assumiram a liderança partilhada do Governo e do partido após a saída de Edmund Stoiber, um ano atrás, forçado pelas pressões internas a favor de uma mudança de geração.

Nas eleições anteriores, em 2003, a CSU tinha obtido a liderança única de Stoiber com 60,7%.

Os grandes vencedores do pleito são os partidos minoritários, especialmente o FW, que se fortaleceu, em parte, pelos dissidentes da CSU.

O SPD caiu ainda mais em relação aos 19,6% dos votos em 2003 e soma assim um novo recorde histórico de baixa.

Os Verdes sobem frente aos 7,7% de há cinco anos, enquanto o FW e o FDP entrarão com força no novo Parlamento regional.

O FDP se ofereceu de antemão para se tornar parceiro da CSU, o que permitiria aos conservadores seguir no poder com seu parceiro natural. EFE gc/wr/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.