CS reforça críticas a processo contra Nobel da Paz em Mianmar

Nações Unidas, 22 mai (EFE).- O Conselho de Segurança (CS) da ONU se uniu hoje às críticas contra o processo judicial aberto em Mianmar (antiga Birmânia) contra a Nobel da Paz e líder opositora Aung San Suu Kyi, por considerar que isso entorpece a reconciliação nacional.

EFE |

"Os membros do Conselho de Segurança expressam sua preocupação com o impacto político dos recentes eventos relacionados com Aung San Suu Kyi", segundo uma declaração dos 15 membros do principal órgão das Nações Unidas.

O conselho reafirmou também sua chamada à Junta Militar birmanesa para que libere todos os prisioneiros políticos e a necessidade de que o regime "crie as condições necessárias para abrir um diálogo genuíno", com a oposição e os diferentes grupos étnicos que formam o país.

O texto foi estipulado após vários dias de intensas negociações dentro do Conselho de Segurança, em que foram superadas as objeções da China reduzindo a intensidade da crítica à atuação de seu aliado.

Suu Kyi, de 63 anos, foi detida na semana passada depois de um cidadão americano ter ido até sua casa, furando a guarda da prisão domiciliar.

A Nobel da Paz é acusada de ter violado os termos da prisão domiciliar sob a qual se encontra desde 2003 e que expiraria no próximo dia 27.

Caso seja considerada culpada, pode ser condenada a até cinco anos de prisão, o que a impedirá de participar do pleito que a Junta Militar planeja realizar em 2010, o primeiro em 20 anos.

Em 1990, a última ocasião na qual os birmaneses foram chamados às urnas, o partido de Suu Kyi teve uma vitória arrasadora sobre a legenda oficial, mas os generais se negaram a admitir a derrota. EFE jju/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG