CS não consegue definir posição sobre ordem do Sudão para expulsar ONGs

Nações Unidas, 6 mar (EFE).- O Conselho de Segurança (CS) da ONU não conseguiu adotar hoje uma postura unânime perante a decisão do Governo do Sudão de expulsar 13 ONGs internacionais em suposta represália pela ordem de detenção internacional emitida contra o presidente sudanês, Omar Hassan Ahmad al-Bashir.

EFE |

Numa mostra do racha interno em relação ao conflito de Darfur, os 15 membros do CS concluíram uma reunião de urgência de quase três horas sobre a situação no país africano sem conseguir definir uma posição comum.

Uma minuta de declaração apresentada pela França não recebeu o apoio de todos os membros permanente e, por isso, não foi aprovada.

"Não houve acordo entre os cinco membros permanentes (EUA, Rússia, China, França e Reino Unido), portanto não há declaração", lamentou o embaixador britânico, John Sawer, na saída da reunião.

Sem citar o nome do país, o diplomata responsabilizou a China pela falta de consenso, ao dizer que a Rússia tinha dado seu sinal verde à minuta francesa.

Segundo o britânico, o texto da França não foi aprovado porque a China teria insistido em acrescentar o adjetivo "inadequada" na referência à decisão do Tribunal Penal Internacional (TPI) de processar Bashir.

A China, principal aliada de Cartum no CS, é favor de o órgão fazer uso de sua autoridade e deter a execução da ordem decretada na quarta-feira pelo tribunal internacional com sede em Haia.

Porém, França, EUA e Reino Unido, entre outros membros do CS, são contra interferências no trabalho do TPI. EFE jju/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG