Nações Unidas, 26 mar (EFE).- O Conselho de Segurança da ONU pediu hoje ao Governo do Sudão que reconsidere a expulsão de Darfur de 16 organizações humanitárias pelas consequências que essa decisão pode ter.

Os 15 membros do principal órgão das Nações Unidas expressaram em declaração "a importância de continuar com a distribuição de ajuda humanitária a todos aqueles em Darfur que precisarem".

O Conselho pede a Cartum que "reconsidere a decisão de suspender as atividades no Sudão de algumas ONGs" e exige que continue cooperando com a ONU e entidades humanitárias, segundo o documento lido à imprensa pelo presidente rotativo do órgão, o embaixador líbio Mohammed Abdel-Rahman Shalgam.

Há três semanas, o regime sudanês ordenou a expulsão de 13 ONGs internacionais e suspendeu a autorização de três organizações locais em resposta à decisão do Tribunal Penal Internacional (TPI) de emitir uma ordem de detenção contra o presidente do país, Omar al-Bashir.

O embaixador da França na ONU, Jean Maurice Ripert, rejeitou vincular a situação humanitária na região sudanesa com o pedido da União Africana (UA) ao Conselho de Segurança para que detenha o processo contra o líder sudanês.

Ripert não quis falar sobre as visitas que Bashir realizou nos últimos dias ao Egito e à Líbia, em desafio ao tribunal de Haia, mas recomendou ao governante sudanês que se centre nos problemas de seu país. EFE jju/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.