CS condena ataque rebelde contra forças do Governo sudanês

Nações Unidas, 13 mai (EFE).- O Conselho de Segurança (CS) da ONU adotou hoje uma declaração de condenação ao recente ataque rebelde contra forças do Governo do Sudão em Cartum e pediu a retomada da busca de uma solução negociada para o conflito de Darfur.

EFE |

A declaração lida pelo presidente rotativo do CS, o embaixador britânico John Sawers, pede o fim imediato da violência na região e exige de todas as partes que aceitem uma "solução pacífica".

Adverte ainda o Governo sudanês, para que não adote "ações de represália contra a população civil, ou que tenham um impacto na estabilidade da região" em resposta à ofensiva lançada no sábado passado pelo Movimento para a Justiça e a Igualdade (JEM) de Darfur.

Ao mesmo tempo, o texto pede a Sudão e Chade que respeitem o acordo de Dacar, no qual se comprometeram a resolver pacificamente suas diferenças e a pôr fim às atividades de grupos armados que tentam tomar o poder pela força.

Os dois países vizinhos se acusam mutuamente de alimentar grupos rebeldes que operam em seus respectivos territórios.

"O Conselho de Segurança condena com firmeza toda tentativa de desestabilização pela força, e reafirma seu compromisso com a soberania, a unidade, a independência e a integridade territorial do Sudão", afirma a declaração.

O conflito de Darfur teve início em fevereiro de 2003, quando grupos rebeldes dessa região pegaram em armas para protestar contra a pobreza e a marginalização, na fronteira com o Chade.

Desde então, cerca de 300 mil pessoas morreram. EFE jju/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG