Cruzeiro que ficou à deriva chega a porto na Malásia

Navio Azamara Quest, com mais de mil a bordo, sofreu incêndio nos motores, mas conseguiu voltar a navegar

iG São Paulo |

O cruzeiro Azamara Quest, que ficou à deriva por cerca de 24 horas após um incêndio nos motores, chegou neste domingo ao porto da cidade de Sandakan, na ilha Borneio, na Malásia. No sábado, engenheiros conseguiram restabelecer a eletricidade e a propulsão necessárias para fazer o navio voltar a navegar .

Após o desembarque, os passageiros foram levados para diferentes hotéis. Entre os 590 passageiros, 201 são americanos. Também estavam a bordo 98 britânicos, 89 australiano, 45 canadenses, 39 alemães, 32 austríacos, 16 belgas, 14 neozelandeses e 14 suíços. Todos passam bem e terão sua passagem reembolsada.

Leia também: Após ficar à deriva, navio segue em direção à Malásia

AP
O cruzeiro Azamara Quest, que ficou à deriva ao sul das Filipinas, chega ao porto de Sandakan, na Malásia

O Azamara Quest, operado pela Azamara Club Cruises (parte da empresa Royal Caribbean Cruises), deixou Hong Kong na segunda-feira para um tour de 17 dias pelo sudoeste da Ásia. O navio fez uma parada em Manila, nas Filipinas, e na quinta-feira voltou ao mar em direção à Sandakan, na Malásia.

Eram esperadas várias paradas na Indonésia até que o navio chegasse à Cingapura no dia 12 de abril. Mas na noite de sexta-feira o incêndio atingiu os motores e o cruzeiro ficou à deriva no Mar de Sulu, cerca de 130 km ao sul de Tubbataha Reef, nas Filipinas.

De acordo com a Azamara Club Cruises, o fogo foi rapidamente controlado, mas cinco tripulantes passaram mal por inalar fumaça. Um deles está gravemente ferido por “exposição prolongada ao calor e à fumaça” e, embora não tenha queimaduras, precisa de atendimento hospitalar.

Entre os 411 tripulantes, 119 são filipinos, 58 indianos e 50 indonésios.

Este é o mais recente incidente com cruzeiros registrados desde janeiro, quando o navio Costa Concordia naufragou na Itália , deixando 32 mortos. Cerca de um mês depois, o cruzeiro Costa Allegra ficou à deriva no Oceano Pacífico após um incêndio. Passageiros ficaram três dias sem energia até o barco chegar às Ilhas Seychelles , para onde foi rebocado .

Os dois navios pertencem à mesma empresa, a Costa Cruzeiros, uma subsidiária da Carnival Corp, a maior operadora de cruzeiro do mundo.

Com AP

    Leia tudo sobre: filipinasmalásiaazamara questcruzeironavio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG