Genebra, 15 dez (EFE).- O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) pôde visitar pela primeira vez três membros das forças de segurança afegãs detidos pelos talibãs no país.

Foram realizadas duas visitas em novembro, na província de Badghis, no noroeste do país, segundo informou hoje uma porta-voz do CICV.

"Desde o início do atual conflito, esta é a primeira vez que o CICV visita pessoas detidas pelos talibãs", disse a porta-voz Carla Haddad.

O chefe da delegação do CICV em Cabul, Reto Stocker, disse, por sua parte, que "devemos efetuar e repetir visitas em outras regiões", segundo um comunicado.

O CICV visita com regularidade as pessoas detidas no Afeganistão por parte das forças governamentais ou internacionais, para avaliar suas condições de detenção e o tratamento que recebem.

Depois, sobre uma base estritamente confidencial, compartilha suas conclusões, recomendações e preocupações com as partes que mantêm os prisioneiros, a fim de que as pessoas detidas recebam um tratamento humano.

Nesse sentido, a porta-voz disse não poder dar detalhes sobre as visitas aos prisioneiros dos talibãs, nem sobre o estado em que se encontram.

O CICV também possibilita a troca de notícias entre os detidos e seus familiares.

Atualmente, no Afeganistão, o CICV realiza visitas em 136 locais onde presos são mantidos, e, desde o início do atual conflito, em 2001, foram registrados os dados de mais de 16 mil pessoas. EFE vh/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.