processo para resgatar reféns das Farc precisa ser ajustado - Mundo - iG" /

Cruz Vermelha: processo para resgatar reféns das Farc precisa ser ajustado

Bogotá, 18 fev (EFE).- O delegado na Colômbia do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), Christopher Beney, disse que o processo de libertação de dois sequestrados pelas Forças Armadas Revolucionárioas da Colômbia (Farc) avança, mas indicou que o protocolo de segurança deve ser ajustado para que ele seja perfeito.

EFE |

Beney fez as observações após se reunir, em Bogotá, com o embaixador do Brasil na Colômbia, Valdemar Carneiro Leão, com o Alto Comissariado para a Paz, Frank Pearl; e Amparo Sánchez, da organização "Colombianos e Colombianas pela Paz", liderada pela senadora Piedad Córdoba.

O Brasil foi representado no encontro por que o Governo do presidente Lula vai ajudar na logística do resgate, depois que as partes encerrarem o processo de negociação.

"Há muitos detalhes que precisam ser mais bem trabalhados", disse Beney, referindo-se ao protocolo de segurança que vai permitir a entrega dos militares Pablo Emilio Moncayo e Josué Daniel Calvo e os restos mortais do policial Julián Guevara, que estão em poder das Farc.

Beney lembrou que "no passado houve alguns inconvenientes com a questão dos sobrevoos e isto gerou certa desconfiança entre as duas partes" e disse que é necessário "criar confiança".

O delegado da Cruz Vermelha fazia referência a fevereiro de 2009, quando foram libertados o ex-governador do departamento de Meta, Alan Jara, o deputado regional Sigifredo López, três policiais e um militar. Durante a operação de resgate houve sobrevoos na região.

Na ocasião, o Governo colombiano disse que foi "um erro de boa fé".

A senadora opositora e mediadora das negociações com as Farc, Piedad Córdoba, exigiu que não sejam feitos sobrevoos do Exército na zona da operação de resgate.

Por outro lado, Beney indicou que ainda não há data definida para as libertações e a entrega dos restos mortais de Guevara, que morreu durante seu cativeiro, mas acrescentou que o processo segue avançando, e uma nova reunião deve acontecer em breve, mas ainda não tem data marcada.

Hoje, o presidente colombiano, Álvaro Uribe, disse que as Farc estão buscando "protagonismo em época eleitoral" e por isso o processo de negociação para as libertações está demorando.

Uribe garante que seu Governo criou, desde o ano passado, todas as condições necessárias para as libertações.

Moncayo é o refém mais antigo em poder das Farc, desde dezembro de 1997, e Calvo foi sequestrado em abril do ano passado, enquanto Guevara morreu em cativeiro em janeiro de 2006, oito anos depois que foi detido. EFE ocm/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG