Cruz Vermelha pede US$ 5,8 milhões para desabrigados em Cuba

GENEBRA - A Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) lançou hoje uma chamada urgente no valor de US$ 5,8 milhões para apoiar a Cruz Vermelha cubana com os trabalhos de ajuda aos desabrigados pelos furacões.

EFE |

A quantia "permitirá cobrir as necessidades mais urgentes e ajudar 8.000 famílias durante os próximos nove meses", afirmou a organização em comunicado.

Entre as necessidades mais urgentes neste momento, segundo os especialistas nas áreas atingidas, estão a distribuição de pacotes familiares com água, utensílios de cozinha, mosquiteiros, colchões, roupa de cama, toalhas e filtros de água.

Mais de 60% do território cubano foi atingido diretamente pelo furacão "Gustav" e, para piorar mais ainda a situação, o furacão "Ike", que está atravessando Cuba, está deixando para trás um rastro de destruição.

A porta-voz do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha), Elizabeth Byrs, destacou hoje a envergadura dos danos causados pelo "Gustav".

"Se, entre 2000 e 2008, cerca de 100.000 casas ficaram destruídas em Cuba devido a diversas catástrofes, o Gustav, em apenas algumas horas, causou a destruição de 80.000 casas e edifícios, e danos a outros 140.000", disse Byrs, em entrevista coletiva.

Leia mais sobre Ike

    Leia tudo sobre: ike

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG