Cruz Vermelha pede que partes em conflito protejam civis no Afeganistão

Cabul, 9 jul (EFE).- O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) no Afeganistão denunciou hoje a morte de pelo menos 250 civis nos últimos quatro dias no país e pediu que as partes em conflito façam distinção entre combatentes e civis, e protejam estes últimos.

EFE |

"Os civis continuam morrendo e ficando feridos nas hostilidades.

Pedimos que todas as partes do conflito façam distinção sempre entre civis e combatentes, e tenham cuidado constante", disse o diretor do CICV em Cabul, Franz Rauchenstein, segundo um comunicado recolhido pela agência afegã "PAN".

Rauchenstein acrescentou que os civis nunca devem ser o alvo de um ataque, e especificou que se trata de uma das exigências fundamentais do direito internacional.

Além disso, o organismo expressou sua preocupação com a existência de ataques continuados, nos quais são abatidos indistintamente civis e alvos militares.

Além disso, o comitê lamentou o atentado de 7 de julho contra a Embaixada da Índia em Cabul, no qual 41 pessoas morreram, e mostrou sua preocupação com "o alto número de vítimas civis" dos recentes bombardeios aéreos das tropas da coalizão liderada pelos EUA no país. EFE nh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG